Netanyahu condena “violência” de bolsonaristas em Brasília

Jerusalém (EFE).- O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, condenou nesta terça-feira o ataque de apoiadores radicais do ex-presidente Jair Bolsonaro aos prédios dos três poderes, em Brasília.

O chefe de governo israelense, que foi um aliado próximo de Bolsonaro, divulgou uma mensagem bastante tardia para repudiar o episódio violento ocorrido no domingo.

“Israel condena os violentos tumultos em Brasília no domingo e apoia as instituições democráticas do Brasil e o Estado de Direito”, disse o político israelense no Twitter.

“Em uma democracia não há lugar para protestos violentos, e a vontade do povo, como expressa nos resultados das eleições, deve ser respeitada”, acrescentou.

Netanyahu voltou ao poder há apenas dez dias, após um ano e meio na oposição, e em sua passagem anterior pelo governo fez uma forte aliança diplomática e ideológica com Bolsonaro, um fervoroso defensor do Estado judaico que chegou a propor a mudança da embaixada brasileira para Jerusalém, um passo que acabou não se concretizando.

Ontem, a Autoridade Nacional Palestina (ANP) também condenou “a violência, o terrorismo e o incitamento no Brasil” e viu “um ataque direto à democracia brasileira e a seu presidente democraticamente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva”. EFE