Putin destaca que economia russa recuou apenas 2,5% em 2022

Moscou (EFE).- O presidente da Rússia, Vladimir Putin, afirmou nesta terça-feira que a dinâmica da economia russa em 2022 foi melhor do que muitos prognósticos e que sua contração deverá ser da ordem de 2,5%, enquanto alguns previam uma queda do Produto Interno Bruto (PIB) de 20%.

“Nossa tarefa é manter e reforçar esta tendência”, disse o chefe do Kremlin em uma reunião com a equipe econômica do governo, cujo início foi transmitido pela emissora de televisão estatal “Rossiya 24”.

Putin enfatizou que muitos setores econômicos importantes, como construção e agricultura, não recuaram, mas, pelo contrário, cresceram e criaram novos empregos, “apesar da pressão externa sem precedentes”, em alusão às sanções ocidentais em resposta à campanha militar russa na Ucrânia.

A indústria militar, acrescentou Putin, também deu uma grande contribuição aos setores de indústria transformadora.

O presidente russo destacou que, apesar das sanções ocidentais, a extração de petróleo no país aumentou cerca de 2% em 2022, para 535 milhões de toneladas, ou cerca de 3,9 bilhões de barris.

Putin acrescentou que, embora no ano passado as extrações de gás natural tenham diminuído 11,8%, a receita do país com a exportação desse hidrocarboneto aumentou.

“Os preços mundiais, como você sabe, subiram devido às ações dos países ocidentais e os exportadores russos de gás obtiveram enormes lucros nos últimos dois anos e aumentaram seus pagamentos ao sistema orçamentário do país”, explicou Putin.

Segundo o presidente, as receitas orçamentárias do ano passado aumentaram 10% e totalizaram 27,8 trilhões de rublos (cerca de US$ 407,15 bilhões, o equivalente a cerca de R$ 2,07 trilhões).

“Os preços mundiais, como você sabe, subiram devido às ações dos países ocidentais e os exportadores russos de gás obtiveram enormes lucros nos últimos dois anos e aumentaram seus pagamentos ao sistema orçamentário do país”, explicou Putin.

No entanto, admitiu que em algumas regiões do país há problemas para atingir o pleno emprego e o nível de salários é baixo.

“O governo deve trabalhar em conjunto com os entes federados para remediar esta situação”, disse Putin, ressaltando que o país tem recursos para isso.

Além disso, chamou a atenção para o problema da inflação e seu impacto na renda da população.

Em 2022, segundo lembrou, a inflação foi de 11,9%, ligeiramente inferior à prevista pelo Banco Central (12-13%) e pelo Ministério da Economia (12,4%).

“Neste ano temos que conseguir resultados palpáveis no aumento dos salários reais”, declarou o presidente, que antecipou que no primeiro trimestre pode cair para 5% e no segundo, abaixo de 4%.

Segundo Putin, o alcance desse objetivo é de “grande importância tanto para a renda real da população quanto para a economia em geral”. EFE