Twitter aceita oferta de Musk de US$ 44 bilhões

Nova York (EFE).- O Twitter mostrou nesta terça-feira o seu acordo com o diretor executivo da Tesla, Elon Musk, para adquirir a rede social por US$ 44 bilhões, como tinham previamente acordado, o que, em princípio, levou ao arquivamento do processo judicial da empresa contra Musk.

“A intenção da empresa é fechar a transação por US$ 54,20 por ação”, escreveu o Twitter em reação a uma proposta de Musk que foi enviada horas antes à empresa e à Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês).

Twitter e Musk tinham concordado com a aquisição da empresa por esse preço, mas o bilionário inverteu posteriormente o acordo, argumentando que tinha encontrado uma violação material de várias disposições do acordo, incluindo o número de contas falsas contabilizadas pela empresa.

Nas últimas semanas, Musk também criticou o Twitter por ter indenizado o ex-chefe de segurança Peiter Zatko sem o seu consentimento, que alegou que o Twitter reteve dos reguladores informações relevantes sobre as suas deficiências em defesa cibernética e o número de contas falsas.

Em resposta à tentativa de violação do acordo, a rede social processou o bilionário em uma tentativa de forçá-lo a honrar o seu compromisso, levando a um julgamento agendado para começar em meados do mês.

A SEC publicou nesta terça-feira um documento apresentado por Musk declarando que o magnata “busca prosseguir com o fechamento da operação contemplada pelo acordo de fusão em 25 de abril de 2022, nos termos e nas condições estabelecidas”.

Na nota, Musk também condiciona o fechamento do negócio ao encerramento do processo judicial instaurado pelo Twitter, bem como à suspensão de todos os processos em curso relacionados com este assunto.

Após a notícia ter sido divulgada, as ações do Twitter dispararam na Bolsa de Valores de Nova York, até a negociação da empresa ser temporariamente suspensa.

No final da negociação, as ações da plataforma de mensagens online subiram 22,28%, a US$ 50,02 por ação, ainda quatro dólares abaixo do preço da oferta Musk.

No entanto, a carta de Musk não oferece uma data específica para a consumação do negócio, que já tem a aprovação dos acionistas do Twitter. EFE