Ancelotti pede tolerância zero contra o racismo após novo caso com Vini Jr.

Madri (EFE).- O italiano Carlo Ancelotti, treinador do Real Madrid, afirmou nesta segunda-feira que não conversa com o brasileiro Vinícius Júnior sobre atos racistas, dias após o atacante ter sido insultado na partida contra o Valladolid, pelo Campeonato Espanhol, e pediu “tolerância zero” com o preconceito.

“Não preciso falar como o Vinícius porque está muito claro, não posso falar de uma questão que para mim não tem de existir como o racismo e a xenofobia. Está muito claro e estamos errados ao aplicá-lo a Vinícius porque é um problema da sociedade que não tem que existir. A tolerância tem que ser zero nesse sentido”, afirmou Ancelotti em entrevista coletiva.

Para Ancelotti, os esforços que são feitos a partir da LaLiga com duras sanções por insultos racistas, bem como outras medidas, ficam aquém da realidade de um problema instalado na educação da sociedade.

“Não tem que ser um problema da LaLiga e das sanções, é um problema geral, cultural de uma sociedade que para mim pessoalmente não tem a educação que deveria ter e pronto. Não vou focar neste assunto importante sobre Vinícius, LaLiga ou sanções, temos que focar em algo maior. A questão do racismo é muito séria, assim como a xenofobia”. EFE