Ao falar sobre Qatar, Macron pede que esporte não seja politizado

Bangcoc (EFE).- O presidente da França, Emmanuel Macron, fez um apelo, dias antes do início da Copa do Mundo, no Qatar, pela não politização do esporte e garantiu que as dúvidas sobre grandes eventos esportivos devem ser colocadas no momento da escolha das respectivas sedes.

“Essas perguntas devem ser feitas quando são designados os acontecimentos”, disse o chefe de Estado, em Bangcoc, na Tailândia, onde acompanha a cúpula do fórum da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec).

“As dúvidas, sejam sobre o clima ou sobre direitos humanos, não devem ser feitas quando o acontecimento já está ali, mas sim quando é escolhido”, completou Macron.

A França é um importante aliado do Qatar na região do Golfo Pérsico. O país árabe é um dos principais compradores de armas produzidas na nação europeia.

Inclusive, há denúncias do envolvimento de um acordo envolvendo o ex-presidente francês Nicolas Sarkozy em esquema de corrupção que gerou votos para o Qatar na disputa para sediar a Copa deste ano.

Macron garantiu que tem diálogo “de forma permanente” com o país árabe, em todos os assuntos, mas garantiu que o debate sobre a escolha do local em que acontece Mundial deveria ser em outra esfera.

“Acho que é uma ideia muito ruim politizar o esporte”, afirmou o presidente. EFE