Após eliminação, Neymar deixa futuro na seleção brasileira em aberto

Doha (EFE).- Após a eliminação do Brasil para a Croácia (1 a 1 e 4 a 2 nos pênaltis), nesta sexta-feira, nas quartas de final da Copa do Mundo do Qatar, Neymar não garantiu que disputará o próximo Mundial, mas ao mesmo tempo “as portas” não estavam fechadas.

“A cabeça ainda está quente, não estou pensando com clareza. Dizer que é o fim seria precipitado. Não vou fechar as portas, mas também não garanto nada”, disse Neymar, de 30 anos de idade, na zona mista após a partida, que chorou inconsolavelmente em campo após a eliminação brasileira e também na conversa com jornalistas.

“Sinceramente, não sei. É muita coisa para pensar agora, pra raciocinar não quero falar nada de cabeça quente. Quero pegar esse tempo para pensar no que é bom para mim, no que é bom para a seleção. Não fecho as portas, também não digo 100% que vou voltar. Por isso que quero pensar um pouco sobre isso. Sobre tudo”, disse.

O atacante confessou ser “difícil assimilar tudo o que está acontecendo, parece que é um pesadelo”. “Não dá para acreditar no que está acontecendo. Agora é hora de pegar a família e abraçar as pessoas mais próximas que podem oferecer conforto”.

“Esta derrota vai doer durante muito tempo, por isso é tão triste. Quero agradecer aos torcedores pelo apoio, amor e respeito de todos os meus companheiros. Mas é o futebol, acontece”, disse. EFE