Começa o velório de Pelé na Vila Belmiro

Santos (EFE).- O velório de Pelé, que morreu na última quinta-feira, aos 82 anos, foi aberto nesta segunda no estádio Vila Belmiro, em Santos, para que admiradores possam prestar homenagem ao Rei do Futebol.

A cerimônia conta com a presença do presidente da Fifa, Gianni Infantino, e outras personalidades do esporte.

O funeral, com caixão aberto, começou com cinco minutos de atraso, com os portões abertos para o público.

No início do dia, o técnico Edinho, filho de Pelé, e o ex-jogador Zé Roberto levaram o caixão, com auxílio de funcionários do Santos, para uma tenda no centro do campo, um espaço reservado aos membros da família.

Uma segunda tenda, na linha da grande área, é dedicada às autoridades do mundo do futebol e da política.

O público entrou por um portão lateral e pôde se aproximar do caixão por uma passarela a poucos metros da tenda principal.

No início da cerimônia, centenas de pessoas faziam fila fora da Vila Belmiro, sendo que algumas haviam passado a noite no local.

Dezenas de camisas brancas com o número 10 de Pelé foram colocadas nas arquibancadas do estádio, assim como enormes faixas com mensagens como “Viva o Rei”, “Pelé 82 anos” e “único a parar uma guerra”.

O velório será realizado até as 10h de terça-feira, quando começará uma procissão fúnebre pelas ruas de Santos.

A procissão passará pela região do Canal 6, onde vive a mãe de Pelé, Celeste Arantes, de 100 anos, antes de seguir para o cemitério Memorial Necrópole Ecumênica, onde o corpo será sepultado em uma cerimônia reservada aos familiares.

Pelé morreu na última quinta-feira no hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde ficou internado por um mês devido a problemas decorrentes de um câncer de cólon diagnosticado em 2021. EFE