Lateral do penta, Roberto Carlos diz esperar Copa do Mundo “incrível”

Redação Central (EFE).- O pentacampeão mundial Roberto Carlos, ex-lateral-esquerdo da seleção brasileira, apostou nesta segunda-feira que a Copa do Mundo, que começa no fim de semana, será “incrível”.

“O futebol é o maior e o futebol trará felicidade a todos os continentes, em particular, e o Qatar. Será lindo”, afirmou o ex-Palmeiras, Real Madrid, Corinthians, entre outros, em entrevista ao site da Fifa.

“Espero que as pessoas curtam esse Mundial, porque será incrível”, completou o ex-lateral da seleção.

Na entrevista, Roberto Carlos garantiu que o futebol seguirá unindo os países e mostrando que todos podem ser felizes.

“O futebol pode oferecer essa emoção”, disse o brasileiro.

Questionado sobre as experiências em Copas do Mundo, Roberto Carlos destacou que cresceu “muito como jogador na seleção brasileira” em 1998, na França, e que a derrota na decisão aconteceu porque Zinedine Zidane estava “muito inspirado”.

“Depois, fomos campeões contra a Alemanha em 2002, que foi a maior experiência da minha carreira esportiva. Em 2006, com um grande time, perdemos para a França”, contou.

“Para um jogador de futebol não há nada como um Mundial”, acrescentou o ex-lateral.

Roberto Carlos garantiu que houve poucas mudanças na atitude dos brasileiros nas Copas de 98 e 2002, mas admitiu que o extracampo pesou antes da final do Mundial na França.

“Não estávamos ali. Estávamos preocupados pelo que havia acontecido com Ronnie”, disse o ex-lateral, em referência a convulsão sofrida pelo atacante Ronaldo.

“Mas, em 2002, estávamos melhor preparados. Muitas vezes, coisas boas vêm de uma derrota, e você volta a ganhar”, completou.

Questionado sobre Ronaldo, em comparação a astros do futebol atual, Roberto Carlos admitiu que não gosta de equiparar jogadores de diferentes períodos.

“Ronnie foi o melhor de sua época, e tanto Leo (Messi) e Cristiano (Ronaldo) também foram os melhores da sua, foram os números 1 do mundo. Não gosto de comparar. É o mesmo que compararmos Zico com Maradona, ou Roberto Carlos com Branco. Cada um foi grande em sua época”, avaliou.

O ex-lateral-esquerdo elogiou a atual seleção brasileira, que considerou ser uma “equipe muito boa”, pediu foco na conquista do título, mas também qu os jogadores se divirtam na Copa.

“Faz muito tempo que não ganhamos, agora é o momento de conquistar o troféu”, garantiu.

“Temos, pelo menos, 18 jogadores que estão considerados entre os melhores do mundo, Temos Neymar, que está entre os cinco melhores, deveríamos ter mais jogadores como Vinicius Júnior, Rodrygo, Éder Militão, Marquinhos, Alisson”, acrescentou. EFE