Ministra francesa critica jogadores argentinos por ofensas e provocações

Paris (EFE).- A ministra do esporte da França, Amélie Oudéa-Castéra, criticou nesta sexta-feira as atitudes de alguns jogadores argentinos após vencerem a Copa do Mundo, usando adjetivos como “lamentável”, “indigno” e “vulgar”.

Em entrevista à rádio “RTL”, ela afirmou que não se trata de os franceses serem maus perdedores, mas que os argentinos foram “ganhadores deselegantes”.

Para Oudéa-Castera houve “um contraste muito forte entre os franceses (jogadores), que perderam com elegância, e o comportamento fora de lugar e às vezes muito desagradável dos argentinos”.

A ministra citou em particular o goleiro Emiliano ‘Dibu’ Martinez por gestos obscenos na cerimônia de premiação da Copa e por declarações sobre jogadores franceses.

Além de classificar esses gestos e palavras como “embaraçosos”, “vulgares” ou “fora de lugar”, ela disse que a atitude de alguns jogadores argentinos “não era digna do espetáculo que nos deram” na final do último domingo em”uma partida antológica”.

Ela também criticou os “ataques de natureza racista dos torcedores argentinos contra alguns de nossos jogadores”, definindo-os como “inaceitáveis”.

A ministro lembrou que o presidente da Federação Francesa de Futebol (FFF), Noël Le Graet, escreveu para o chefe da Associação de Futebol Argentino (AFA), Claudio Tapia, para reclamar da atitude dos novos campeões mundiais após a vitória, ainda no Qatar, e nas comemorações em solo argentino.

“Tais excessos são anormais no contexto de uma competição esportiva”, disse Le Graet em uma entrevista ao jornal “Ouest-France”.

Logo após a final no Qatar, ‘Dibu’ Martinez zombou de Mbappé no vestiário, pedindo “um minuto de silêncio” para ele, e durante o desfile em ônibus aberto, em Buenos Aires, carregou um boneco com uma foto do astro francês no rosto.

O goleiro argentino continuou com as provocações durante uma comemoração em sua cidade natal, Mar del Plata, na quinta-feira, quando na frente de 100 mil pessoas disse que o meia Aurélien Tchouaméni “se cagou todo” antes de errar sua cobrança na disputa de pênaltis.

O ministro das Finanças francês, Bruno Le Maire, já havia reclamado ontem, em uma entrevista a uma rádio, sobre insultos “indignos” feitos por jogadores argentinos contra os “Bleus”, inclusive pedindo à Fifa uma investigação.

As críticas na França se estenderam ao ex-jogador Sergio “Kun” Aguero, que esteve concentrado com a seleção argentina e ridicularizou o sobrenome do francês Eduardo Camavinga.

“Estes são insultos indignos, e o que a Fifa faz? O esporte é uma questão de fair play e de mostrar respeito pelos outros, mostrando respeito também pelos perdedores”, disse La Maire. EFE