Neymar é absolvido em julgamento sobre transferência para o Barcelona

Barcelona (EFE).- O atacante brasileiro Neymar foi absolvido nesta terça-feira pela Sexta Seção da Audiência de Barcelona, na Espanha, em julgamento sobre fatos ocorridos na transferência do jogador do Santos para o Barcelona.

Além do camisa 10 da seleção, também foram absolvidos os ex-presidentes do clube catalão Sandro Rosell e Josep Maria Bartomeu. Os três eram acusados dos crimes de corrupção entre particulares e fraude na operação.

No processo, conhecido como “Neymar 2”, era julgado o pagamento feito entre 2011 e 2013 pelo Barça à N&N Consultoria Esportiva, empresa da família do atacante, de 60 milhões de euros, sob diferentes justificativas, e ao Santos de mais 25 milhões de euros.

O fundo de investimento DIS, que atuou como acusação, recebeu apenas 6,8 milhões de euros como detentor de parte dos direitos econômicos de Neymar, embora, tivesse parcela de 40%. Por causa disso, denunciou uma suposta fraude.

O tribunal também isenta de responsabilidade penal Neymar da Silva Santos, pai do jogador e administrador da N&N, assim como o ex-presidente do Santos Odílio Rodrigues.

O Ministério Público, que durante todo o julgamento manteve pedido de absolvição para Bartomeu, retirou as acusações contra os demais réus nas suas alegações finais, ao não ver indícios de delitos na operação de transferência.

Além disso, foi retirada da lista de acusados Nadine Gonçalves, mãe de Neymar, que também administra a N&N.

A DIS pedia dois anos e seis meses de prisão para Neymar e Bartomeu, que era vice-presidente esportivo do Barcelona durante a transação, e quatro anos de detenção para o jogador e para Rosell, então presidente do clube catalão, assim como dois anos de pena para Rodrigues.

Além disso, o fundo de investimentos exigia duas indenizações de 57,48 milhões a ser pagas por Barcelona e N&N e também pelo Santos.

Na sentença, a que a Agência EFE teve acesso, a Audiência de Barcelona não considera provado “que uma das finalidades dos negócios acordados para garantir a contratação de Neymar pelo Barcelona FC foi fraudar as expectativas de lucro do DIS.

A decisão indica que o fundo “poder ser vítima civil, mas não um sujeito passivo da ofensa no sentido de uma vítima ou vítima direta, condição que antes era mantida por outros clubes de futebol que, supostamente, eram impedidos de contratar o jogador”

“Não há indícios de que foi oferecido suborno ao jogador ou que ele exigiu isso para ser contratado pelo Barcelona.

DIS entrará com recurso contra absolvições no caso da transferência de Neymar

O fundo de investimento DIS divulgou nesta terça-feira que recorrerá no Tribunal Supremo da Espanha à absolvição de todos os acusados no processo sobre a transferência de Neymar do Santos para o Barcelona, que foi anunciada mais cedo por um tribunal da capital da Catalunha.

O DIS informou através de comunicado que fundamentará o recurso de cassação em seu convencimento de que “a atuação do jogador do FC Barcelona não é só civilmente reprovável (como reconheceu o Ministério Público espanhol), mas também integra alguns negócios jurídicos criminalizados”.

O fundo de investimento, que atuou como acusação, recebeu apenas 6,8 milhões de euros como detentor de parte dos direitos econômicos de Neymar, embora, tivesse parcela de 40%. Por causa disso, denunciou uma suposta fraude.

O DIS pedia dois anos e seis meses de prisão para Neymar e Bartomeu, que era vice-presidente esportivo do Barcelona durante a transação, e quatro anos de detenção para o jogador e para Rosell, então presidente do clube catalão, assim como dois anos de pena para Rodrigues.

No comunicado divulgado hoje, o fundo lamenta “a mudança de critério” no processo.

“Em setembro e outubro de 2016, a Quarta Seção da Sala do Tribunal Penal da Audiência Nacional indicou nos autos que enxergava sérios indícios de ‘simulação consciente e artificial para a realização de uma fraude’ e de um crime de corrupção entre particulares qu alterava ‘o livre mercado de contratação de jogadores”, aponta a nota. EFE