Qatar 2022 será “um festival” para torcedores

Doha (EFE).- A 34 dias do início da Copa do Mundo do Qatar 2022, tudo está pronto para os torcedores de todo o mundo que assistirão no país árabe a um verdadeiro “festival”, segundo os organizadores, que concederam nesta segunda-feira uma entrevista coletiva.

“A infraestrutura está pronta para a chegada de torcedores de todo o mundo. O Qatar está pronto para a Copa do Mundo, os ônibus, os táxis estão iluminando a cidade. Este será o melhor torneio para os torcedores”, disse Yasir al Yamal, diretor geral do Comitê Supremo para Entrega e Legado (entidade organizadora desta edição).

Al Yamal participou da coletiva ao lado de Colin Smith, chefe de operações da Copa do Mundo; Bryan Swansson, diretor de relações com a imprensa do torneio; e Nassar Al Jater, diretor executivo do Qatar 2022.

As autoridades informaram que 2,89 milhões de ingressos foram vendidos até agora, com México, Argentina e Brasil na lista dos dez países que mais compraram entradas.

Eventos da Copa no Qatar

Para estes torcedores, segundo as autoridades, haverá “uma multidão de eventos” paralelos ao futebol a serem desfrutados no país árabe.

“Os torcedores terão uma experiência excepcional, temos não só atividades culturais para eles, mas também festivais de música e outras atividades, bem como telões em ‘fan fests’ e centros para os torcedores que tiverem o cartão Hayya para assistir aos jogos”, disse Al Jater.

As autoridades disseram que a Fifa Fan Fest no Al Bidda Park deve receber mais de 40 mil pessoas por dia durante o torneio.

O local terá entrada gratuita e exibirá jogos ao vivo, apresentações de artistas de renome mundial e oferecerá atividades de futebol, juntamente com outras opções de entretenimento pago.

Álcool disponível

Os organizadores confirmaram, segundo declarações de Al Jamal, que “bebidas alcoólicas estarão disponíveis em algumas fan zones e na Fifa Fan Festival”, e que nos estádios estará disponível “Budweiser Zero”.

Esta possibilidade foi revelada após críticas aos organizadores em meio ao temor de que a estrita observância islâmica no Qatar, que entre outras coisas impede o consumo de álcool, possa afetar de alguma forma a realização do torneio.

Para Smith, isso não será um problema. Ele disse que “todos que vierem vão aproveitar a hospitalidade local”.

“Esperamos que as pessoas também respeitem sua cultura, o que é algo que acontece em todos os países. A Fifa e o Qatar estão muito comprometidos em garantir que todos tenham uma experiência fantástica”, declarou.

O oficial de comunicações do evento também disse que já existem 1,5 milhão de candidatos ao cartão Hayya, o passe obrigatório para assistir aos jogos e entrar no país sem visto.

Com o passe, os torcedores poderão viajar de graça no transporte público e participar de eventos destinados a eles.

Antes do evento, as autoridades disseram que a seleção do Japão será a primeira a chegar ao Qatar para se preparar para a competição, no dia 7 de novembro. EFE