Roger Federer anuncia que se aposentará do tênis

Redação Central, 15 set (EFE).- O tenista suíço Roger Federer, ex-número 1 do mundo e vencedor de 20 títulos de Grand Slam, anunciou nesta quinta-feira a aposentadoria, que ocorrerá após o fim da Copa Laver, que será disputada em Londres, entre os próximos dias 23 e 25.
O jogador, de 41 anos, se despedirá após o que classificou como “uma aventura maravilhosa”, que nos últimos anos ficou marcado por uma série de lesões e cirurgias”, como ele próprio lembrou em comunicado.
O suíço admitiu na nota oficial que fez tudo o que era possível para “retornar de forma competitiva”, mas que se corpo tem “capacidades e limites” e o enviou “uma mensagem muito clara”.
“Tenho 41 anos. Joguei mais de 1.500 jogos durante mais de 24 anos. O tênis me tratou mais generosamente do que nunca poderia ter sonhado, e agora devo reconhecer que é o momento de encerrar minha carreira”, disse.

Roger Federer. EFE/Arquivo

Despedida de Roger Federer na Copa Laver

“A Copa Laver, na semana que vem, em Londres, será meu último torneio ATP (o circuito profissional masculino). Jogarei mais tênis no futuro, é claro, mas não em Grand Slams ou no circuito”, completou.

No comunicado, Roger Federer admite que recebeu “um talento especial para jogar tênis” e que o fez em um nível que jamais imaginou “e durante muito mais tempo” do que pensou.
Em um longo agradecimento, o suíço citou a mulher, Mirka, os filhos, os pais e a irmã, além dos técnicos, patrocinadores, fãs, adversários, entre outros.
“Tive a sorte de jogar muitas partidas épicas de que não me esquecerei. Nos enfrentamos com ‘fair play’, paixão e intensidade. Nos motivamos uns aos outros e juntos levamos o tênis a outro nível”, avaliou.

24 anos no circuito


“Os últimos 24 anos no circuito foram uma aventura invrível. Tive a sorte de jogar em 40 países, ri, chorei, senti alegria e dor. Mas, sobretudo, me senti incrivelmente vivo”, completou.
O suíço conquistou, ao longo da carreira, oito edições de Wimbledon, seis do Aberto da Austrália, cinco do US Open e uma de Roland Garros.
Federer, que chegou pela primeira vez ao posto de número 1 do mundo em 2 de fevereiro de 2004, se aposentará com 103 títulos, 1.251 partidas vencidas e US$ 130,5 milhões em prêmios, segundo a ATP.

O tenista espanhol Rafael Nadal lamentou a notícia, ressaltando a amizade e rivalidade com o suiço.