Tite minimiza críticas e diz que pode voltar a dançar após gol

Doha (EFE).- O técnico Tite minimizou nesta quinta-feira, em entrevista coletiva, as críticas aos jogadores da seleção brasileira pelas danças em comemoração de gol, com as feitas pelo ex-jogador irlandês Roy Keane.

“Eu lastimo muito e não vou fazer comentários de quem não conhece a história e cultura do Brasil, o jeito de ser. Eu respeito a cultura e o jeito que eu sou, a seleção que trabalho. É a cultura brasileira, e ela não vai desmerecer nenhum outro. É a nossa forma de ser”, garantiu o comandante dos pentacampeões mundiais.

Na vitória sobre a Coreia do Sul, pelas oitavas de final, Tite surpreendeu, ao fazer a “Dança do Pombo”, comemoração habitual do atacante Richarlison. Hoje, o técnico afirmou que não se preocupa em conter a euforia, no caso de bom resultado do Brasil.

“Aqueles que eu trabalho e realmente me conhecem e sabem de bastidor, se tiver que dançar, vou dançar. Só que tenho que treinar mais. Pescoço é duro”, brincou.

Na coletiva, Tite aproveitou para exaltar a seleção croata, adversária de amanhã pelas oitavas de final da Copa do Mundo.

“Destaco a altíssima qualidade dos seus três meias, e também por ser uma equipe com qualidade técnica, coletiva, física e resiliência”, avaliou o comandante da seleção.

“Reconhecemos as virtudes do adversário, mas focamos em repetir nossos padrões de rendimento, de jogar com excelência”, ponderou Tite.

Sobre a situação de Alex Sandro, que se recupera de lesão muscular no quadril, o treinador admitiu que ainda é necessária observação do jogador na atividade que seria realizada hoje.

“Treinará pela tarde para ver a disponibilidade para o jogo. Ainda tenho que ver isso com o departamento médico e físico. Dependerá de hoje à tarde”, disse. EFE