GRAF5935. LONDRES, 26/04/2023.- Imagen del cantante de Queen Freddie Mercury cedida por Sotheby's. La casa de subastas Sotheby´s pondrá a la venta en varias pujas en septiembre la extensa colección personal del legendario cantante de Queen Freddie Mercury, fallecido en 1991. EFE/ Sotheby's SOLO USO EDITORIAL/SOLO DISPONIBLE PARA ILUSTRAR LA NOTICIA QUE ACOMPAÑA (CRÉDITO OBLIGATORIO)

Leilão de objetos pessoais de Freddie Mercury arrecada cerca de 40 milhões de libras

Londres (EFE) – A série de seis leilões de objetos pessoais do falecido vocalista do Queen, Freddie Mercury, arrecadou cerca de 40 milhões de libras (aproximadamente R$ 243,8 milhões), um recorde para um leilão desse tipo, informou, nesta sexta-feira, a casa de leilões Sotheby’s.

A casa de leilões com sede em Londres explicou em comunicado que todos os 1406 lotes oferecidos em “Freddie Mercury: A World of His Own” foram vendidos em sessões frenéticas entre 6 e 13 de setembro, nas quais houve mais de 41.800 lances, vindos de 76 países.

O total arrecadado superou em muito as projeções da empresa, que estimava um máximo de 11,3 milhões de libras.

A peça de destaque do primeiro leilão foi o piano de cauda Yamaha que o músico comprou em 1975 e no qual compôs canções como “Bohemian Rhapsody” e “Killer Queen”, que rendeu 1,74 milhão de libras.

Em outro destaque, seu pequeno pente para bigode da Tiffany foi vendido por 152 mil libras, de um valor estimado de 400 libras.

Mais de 150 mil pessoas visitaram as várias exposições em diversos países com itens do músico – que morreu em 24 de novembro de 1991, um dia depois de admitir publicamente que era portador do vírus do HIV – incluindo manuscritos, bem como uma extensa coleção de obras de arte, móveis e roupas.

Os itens leiloados vieram do Garden Lodge, casa em estilo georgiano que Mercury comprou no abastado bairro de Kensington, em Londres, em 1980, e deixou como herança para sua ex-noiva Mary Austin.

O primeiro lote oferecido foi uma das portas da mansão, na qual centenas de fãs deixaram suas condolências após a morte do artista, item que alcançou o preço de 412.750 libras.

Um caderno com as letras escritas à mão do sétimo álbum do Queen, “Jazz” (1978), e a coroa e manto vermelho usados no fim de cada show da turnê Magic, em 1986 – a última em que Freddie pisou no palco com o Queen, também estavam no leilão.

Estes dois últimos itens foram arrematados pelo brasileiro Rafael Reisman, que pagou cerca de 500 mil libras (pouco mais de R$ 3 milhões) pelas peças.

Entre as obras de arte que o músico colecionava, um retrato do francês James Tissot (“Type of Beauty: Portrait of Mrs. Kathleen Newton”) foi arrematado por 482,6 mil libras, enquanto “Jaqueline au chapeau Noir”, de Pablo Picasso, foi vendido por 190,5 mil libras. EFE