Autor de tiros que mataram 6 em mercado nos EUA era funcionário, diz polícia

Washington (EFE).- O autor do ataque a tiros cometido ontem à noite em um supermercado da rede Walmart do estado da Virgínia, nos Estados Unidos, no qual ao menos seis pessoas foram mortas, era um funcionário do estabelecimento que depois de ter cometido os homicídios teria se suicidado, informou a polícia local em uma entrevista coletiva nesta quarta-feira.

Segundo Mark Soleski, chefe de polícia de Chesapeake, a cidade onde o crime aconteceu, quando os policiais chegaram ao supermercado, alguns minutos após a primeira ligação telefônica de emergência, encontraram o atirador já morto com um tiro que acreditam ter disparado por ele mesmo.

Soleski confirmou seis assassinatos – além da morte do atirador – e disse que quatro pessoas ficaram feridas e foram hospitalizadas.

O chefe da polícia contou que o criminoso usou uma pistola para fazer os disparos. Não foram dados muitos detalhes sobre a identidade do atirador, apenas que era um homem e funcionário do supermercado.

Testemunhas também contaram que se tratava de um funcionário. Em entrevista à rede “ABC News”, Briana Tyler, que também trabalha na loja, falou que o atirador era seu supervisor, que entrou na sala de descanso dos empregados e abriu fogo contra eles.

“Ele não disse uma palavra, não disse nada. Apenas apareceu e começou a atirar”, disse a testemunha, que contou que o homem não estava apontando para ninguém em particular, atirava em quem estava à vista.

Ainda de acordo com ela, “nada” indicava que ele poderia cometer um crime como esse. EFE