Biden defenderá ilhas do Pacífico da crise climática

Washington (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou nesta quinta-feira um pacote de assistência no valor de US$ 810 milhões para as nações insulares do Pacífico, no qual estão incluídos programas contra a crise climática, que representam uma “ameaça existencial” para as ilhas.

Biden se expressou assim na primeira Cúpula das Ilhas do Pacífico realizada em Washington com representantes de Fiji, Salomão, Micronésia, Papua Nova Guiné, Tuvalu, Marshall, Palau, Samoa, Tonga, Polinésia Francesa, Nova Caledônia, Cook, Vanuatu e Nauru.

A relação com o Sudeste Asiático e o Pacífico é uma prioridade da política externa de Biden para combater a crescente influência da China, país que os Estados Unidos consideram sua maior ameaça.

“A história mundial dos próximos anos e décadas será escrita no Indo-Pacífico. As ilhas do Pacífico são uma voz central na configuração do futuro. É por isso que meu governo priorizou o fortalecimento de nosso relacionamento”, declarou o presidente americano no início de uma reunião no Departamento de Estado antes de um jantar na Casa Branca.

Biden defende segurança das ilhas do Pacífico

Biden, que evitou mencionar a China, afirmou que seu governo considera “importante” a segurança das ilhas do Pacífico e pediu aos líderes desses países que “garantissem também a segurança dos Estados Unidos”. 

“Com toda franqueza, o mundo depende de sua segurança”, destacou.

O líder democrata também reafirmou seu “compromisso de enfrentar a crise climática” que, segundo ele, ameaça o mundo inteiro e especialmente várias ilhas do Pacífico, que podem desaparecer com o aumento do nível dos oceanos.

“Sei que suas nações sentem com força a crise climática. Para todos vocês, é uma ameaça existencial”, comentou Biden, que também disse estar “comprometido” em trabalhar de forma conjunta para reconstruir a economia após a pandemia de covid-19 e os efeitos globais da invasão russa da Ucrânia.

Nesse sentido, a Casa Branca anunciou nesta quinta-feira um pacote de US$ 810 milhões em programas de apoio às ilhas do Pacífico.

Essas iniciativas incluem um novo Diálogo de Comércio e Investimento com as ilhas, estratégias para combater a crise climática e assistência ao desenvolvimento, além de melhorar a segurança marítima, educação e saúde.

Biden reconhece soberania de Ilhas Cook e Ilhas Niue

Biden também anunciou que reconhecerá a soberania das Ilhas Cook e das Ilhas Niue, duas nações insulares que têm status de associação livre com a Nova Zelândia.

No último mês de maio, o presidente americano viajou para a Coreia do Sul e Japão, onde anunciou um plano de cooperação econômica com vários países do Pacífico.

Ainda este ano também promoveu a aliança Quad (EUA, Austrália, Índia e Japão) e sediou a cúpula da Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN), como parte de sua estratégia para combater a influência da China. EFE