Democratas pedem a Biden que revogue visto diplomático de Bolsonaro

Washington (EFE).- Um grupo de 46 congressistas americanos do Partido Democrata pediu nesta quinta-feira ao governo do presidente Joe Biden que revogue o visto diplomático ou qualquer permissão que o ex-presidente Jair Bolsonaro tenha para estar nos Estados Unidos.

Em uma carta, os legisladores também exigiram que o governo investigue quaisquer ações que possam ter sido tomadas nos EUA para auxiliar ou coordenar o ataque aos prédios dos Três Poderes no último domingo, em Brasília, realizado por apoiadores radicais do ex-presidente.

“Não devemos permitir que Bolsonaro ou qualquer outro ex-funcionário do governo brasileiro obtenha refúgio nos EUA para escapar da justiça por crimes que possam ter cometido no Brasil”, escreveram os congressistas na carta.

Os legisladores alegaram que Bolsonaro entrou nos Estados Unidos com um visto A-1, que é concedido a diplomatas ou funcionários de governos.

“Como ele não é mais o presidente do Brasil, nem está servindo atualmente como funcionário do governo brasileiro, solicitamos que você reavalie o status dele no país para determinar se existe uma base legal para sua estada e revogar qualquer visto diplomático que possa ter”, disseram os congressistas.

O governo dos Estados Unidos ainda não comentou sobre o status legal que Bolsonaro mantém nos Estados Unidos.

No entanto, o porta-voz do Departamento de Estado, Ned Price, afirmou na segunda-feira que as pessoas que entram nos EUA com um visto A-1 têm 30 dias para deixar o país se não fizerem mais parte de um governo.

Bolsonaro está hospedado na casa do astro do MMA José Aldo em Kissimmee, no estado da Flórida, para onde viajou em 30 de dezembro, dois dias antes do final de seu mandato e da posse de Luiz Inácio Lula da Silva como presidente. EFE