EUA e Otan mostram “compromisso firme” com Ucrânia

Washington (EFE).- O assessor de segurança nacional da Casa Branca, Jake Sullivan, e o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, expressaram nesta sexta-feira o “firme compromisso” com “a soberania e integridade territorial da Ucrânia”, após a Rússia ter anexado regiões ucranianas ocupadas.

Em conversa por telefone, ambos compartilharam a “preocupação” com as tentativas “ilegítimas” da Rússia de anexar territórios ucranianos através de “referendos fictícios”, disse o governo dos EUA em comunicado.

O apelo coincide com a solicitação feita nesta na sexta-feira pelo presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, para que seja agilizada a entrada da Ucrânia na Otan, em resposta à anexação russa.

Sullivan e Stoltenberg também discutiram a “suposta sabotagem” contra os gasodutos Nord Stream e Nord Stream 2 em águas internacionais no mar Báltico e a necessidade de proteger “infraestruturas cruciais”.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, condenou nesta sexta-feira a “tentativa fraudulenta” da Rússia de anexar territórios ucranianos, acusando-a de “violar o direito internacional”.

“Continuaremos ajudando a Ucrânia nos seus esforços para recuperar o controle sobre os seus territórios”, disse Biden em comunicado após o presidente russo, Vladimir Putin, ter assinado tratados que anexam quatro regiões ucranianas.

Biden recordou que, em resposta a esta ação, os EUA e os seus aliados anunciaram novas sanções contra indivíduos e entidades dentro e fora da Rússia que apoiaram política ou economicamente tentativas “ilegais” de alterar o estatuto do território ucraniano.

Putin assinou tratados de anexação com os líderes das regiões ucranianas ocupadas de Donetsk, Lugansk, Kherson e Zaporizhzhia nesta sexta-feira. EFE