Família de diretora de fotografia morta respalda acusação contra Alec Baldwin

Los Angeles (EFE).- A família de Halyna Hutchins, diretora de fotografia que morreu nas gravações do filme “Rust”, agradeceu nesta quinta-feira as autoridades dos Estados Unidos e a promotora Mary Carmack-Altwies, do Primeiro Distrito Judicial do Novo México, que apresentou dois processos por homicídio involuntário contra o ator Alec Baldwin

Nossa investigação independente também apoia que as acusações estão justificadas. É um consolo para a família saber que, no Novo México, ninguém está acima da lei”, indica comunicado que foi difundido pela rede americana de televisão “ABC”.

Hutchins morreu após receber um tiro no peito durante a gravação de uma cena de “Rust”, em 21 outubro de 2021. O diretor da obra, Joel Souza, também ficou ferido, durante o ensaio de uma cena com Baldwin, que ocorria no condado de Santa Fe.

No set de filmagem, o ator disparou uma arma ao ser informado de que era “fria”, ou seja, não deveria conter munição real. Porém, a pistola Colt, calibre 45, estava carregada com bala de verdade.

Hoje, a promotora Mary Carmack-Altwies apresentou dois processos por homicídio involuntário contra Baldwin.

Além disso, também foram apresentados processos por homicídio involuntário contra a pessoa responsável pelo protocolo de segurança durante as filmagens, Hannah Gutierrez Reed.

O diretor assistente, David Halls, que estava encarregado de entregar a arma usada por Baldwin, aceitou uma acusação de um crime de menor gravidade em um acordo com a própria Promotoria.

O ator e também produtor do filme, em diferentes oportunidades, alegou que era inocente e poderá enfrentar agora um julgamento pela via penal, a menos que chegue a um acordo com a Promotoria.

Há três meses, o ator e o restante dos produtores do filme chegaram a um acordo para encerrar o processo civil por morte por negligência, que a família da diretora de fotografia havia aberto contra eles.

Depois do acordo entre a família Hutchins e os produtores, que ainda deverá ser aprovado por um juiz, está previsto que a produção do filme seja retomada ainda neste ano. EFE