FMI alerta sobre crise alimentar global por altas de preços

Washington (EFE).- O Fundo Monetário Internacional (FMI) alertou nesta quinta-feira para a possibilidade de uma crise global de alimentos devido a aumentos acentuados de preços que exacerbaram a insegurança alimentar em grande parte do mundo e pediu uma ampla ação política para mitigar seu impacto.

Em um relatório intitulado “Confrontando a crise alimentar global: impacto, resposta política e o papel do FMI”, a instituição financeira internacional citou a guerra na Ucrânia, os impactos da mudança climática e a pandemia de covid-19 como os principais fatores que contribuem para o aumento dos preços.

O FMI lamentou que vários países exportadores de alimentos tenham tomado medidas protecionistas diante da escassez, o que, por sua vez, aumentou ainda mais as pressões sobre os preços e a volatilidade do mercado.

O FMI disse que esta é uma crise global com um impacto particular sobre os países pobres, particularmente no Sahel e na África subsaariana.

Além do sofrimento humano, a crise alimentar tem custos econômicos significativos, segundo o relatório, que se refletem na balança de pagamentos e em orçamentos, receitas fiscais e programas de nutrição dos países.

Para aliviar a situação, o FMI propôs apoiar adequadamente as famílias vulneráveis através da ajuda humanitária internacional, mantendo o comércio livre e aberto para permitir que os alimentos cheguem onde são necessários, aumentando a produção e melhorando a distribuição de alimentos, e investindo na agricultura que seja resistente às mudanças climáticas. EFE