Guterres condena planos da Rússia de anexar 4 territórios da Ucrânia

Nações Unidas (EFE).- O secretário-geral da ONU, António Guterres, condenou nesta quinta-feira os planos da Rússia de anexar quatro territórios da Ucrânia que estão ocupados e destacou que a movimentação não deve ser aceita e representa uma “perigosa escalada” do conflito.

“Qualquer decisão de proceder com a anexação das regiões ucranianas de Donetsk, Lugansk, Kherson e Zaporizhzhia não terá valor legal e merece ser condenada”, disse o português, em entrevista coletiva.

Guterres garantiu que as anexações violam a Carta das Nações Unidas e vão contra “tudo o que a comunidade internacional deve defender”.

“É uma perigosa escalada. Não tem lugar no mundo moderno. Não deve ser aceitado”, destacou o secretário-geral da ONU.

Segundo o português, a organização está “plenamente comprometida com a soberania, a unidade, a independência e a integridade territorial da Ucrânia em suas fronteiras reconhecidas internacionalmente”.

Guterres afirmou que os referendos de anexação organizados nos quatro territórios aconteceram durante um conflito armado ativo, sob ocupação da Rússia e à margem do marco legal e constitucional ucraniano.

“Não podem ser considerados uma expressão genuína da vontade popular”, garantiu o secretário-geral da ONU.

O português avisou que se a Rússia seguir adiante em seus planos de anexação complicarão ainda mais as perspectivas de paz.

Guterres afirmou que, como secretário-geral, é seu dever “defender a Carta das Nações Unidas” e relembrou que a Rússia, como membro permanente do Conselho de Segurança, tem uma especial responsabilidade de respeitar esses princípios.

Mais cedo, o Kremlin anunciou que o presidente russo, Vladimir Putin, assinará nesta sexta-feira os tratados de anexação das regiões de Donetsk, Lugansk, Kherson e Zaporizhzhia, após os referendos realizados nestas regiões controladas por tropas de Moscou. EFE