Harry acusa família real de dar à imprensa informações prejudiciais sobre ele

Londres (EFE).- O príncipe Harry acusou a família real britânica de passar informações prejudiciais sobre ele e sua esposa, Meghan, à imprensa, de acordo com uma entrevista prévia à publicação de sua autobiografia.

“Há pessoas que não entendem ou não querem acreditar que minha família tem informado a imprensa”, disse Harry em uma entrevista à emissora britânica “ITV” que será exibida na íntegra no fim de semana, mas que teve alguns trechos antecipados hoje.

No livro, intitulado “Spare”, que chegará às livrarias do Reino Unido no próximo dia 10, Harry faz uma série de acusações, especialmente contra seu irmão, o príncipe William. O Palácio de Buckingham, residência oficial da família real, até agora se recusou a comentar essas declarações.

Harry, que reclamou que a imprensa publicou informações prejudiciais sobre Meghan, enfatizou que permanecer em silêncio, como o palácio geralmente faz em casos controversos, não melhora a situação.

Ele afirmou que ainda acredita na monarquia britânica, mas quando perguntado se terá um papel proeminente nela no futuro, respondeu com um “não sei”.

Sobre a coroação de seu pai em Londres, em maio deste ano, o príncipe Harry ressaltou que “muita coisa pode acontecer até lá, mas a porta está sempre aberta”.

“A bola está em seu campo. Há muito o que falar, e espero realmente que eles estejam dispostos a se sentar e conversar”, disse.

O jornal “The Guardian” revelou hoje que Harry afirma em sua autobiografia que seu irmão o agrediu fisicamente durante uma discussão sobre sua esposa em 2019, quando ele já era casado com Meghan Markle.

Ao descrever a discussão, Henry contou que William chamou Meghan de uma pessoa “difícil”, “rude” e “abrasiva”.

“Tudo aconteceu tão rápido. Tão rápido. Ele me agarrou pelo colarinho, o rasgou e me jogou no chão. Caí em cima do pote de comida do cachorro, que quebrou embaixo das minhas costas, os pedaços me cortaram. Fiquei lá por um tempo, atordoado. Depois me levantei e falei para ele sair”, disse Henry.

O título do livro vem de um velho ditado nos círculos reais e aristocráticos britânicos que diz que o primeiro filho é herdeiro de títulos, poder e fortuna, mas o segundo é uma reposição, caso algo aconteça com o primogênito. EFE