Lenda do cinema, Gina Lollobrigida morre aos 95 anos

Roma (EFE).- A atriz italiana Gina Lollobrigida, uma das maiores estrelas da história do cinema, morreu nesta segunda-feira aos 95 anos de idade, em sua casa em Roma.

“La Bersagliera nos deixou. É com profunda dor que seu filho, Milko, e seu neto Dimitri dão o triste anúncio. A família pede o máximo respeito da imprensa neste momento de grande for”, disse a família da atriz em comunicado divulgado na imprensa italiana.

Lollobrigida, musa indiscutível do cinema italiano, foi internada em um hospital em Roma em setembro, após sofrer uma fratura do fêmur em uma queda em casa, mas recebeu alta.

Também no ano passado, ela chegou a se candidatar ao senado pela lista “Itália Soberana e Popular”, do Partido Comunista.

Lollobrigida nasceu em Subiaco, em 4 de julho de 1927, e após a guerra, em sua juventude, mudou-se para a vizinha capital italiana, Roma, onde começou a estudar.

Ela começou a construir o status de uma das grandes atrizes do cinema italiano em 1946, em “Águia Negra”, de Riccardo Freda. Ao longo da carreira, trabalhou com alguns dos mais renomados diretores, como Pietro Germi, Mario Monicelli, Vittorio De Sica e Mario Soldati.

A fama de Lollobrigida aumentou enormemente nos anos 50 e 60, especialmente por seu papel em “Pão, amor e fantasia” (1953), de Luigi Comencini.

Naqueles anos, ela se dividia entre os estúdios Cinecittà, em Roma, e Hollywood, com obras inesquecíveis como “O Diabo Riu por Último” (1953), com Humphrey Bogart, e “Trapézio” (1956), com Tony Curtis e Burt Lancaster.

Ela era “A Mais Bela Mulher do Mundo”, como aquele filme de 1955 dirigido por Robert Z. Leonard, e também a Rainha de Sabá em “Salomão e a Rainha de Sabá”, de King Vidor com Yul Brynner, que teve que substituir Tyrone Power, que morreu durante as filmagens.

Sua vida pessoal e amorosa foi cheia de acontecimentos. Em 1949 ela casou-se com o médico esloveno Milko Skofic, com quem teve um filho, Milko.

Em 2010, ela se casou em segredo com o empresário espanhol Javier Rigau, 30 anos mais novo do que ela.

A diva alegou mais tarde ter se casado sob falsos pretextos e, após um processo judicial no qual Rigau foi absolvido, obteve do Vaticano a anulação do casamento.

Seus últimos anos foram passados em sua imponente residência em Apia Antica, acompanhado por alguns assistentes, entre eles o jovem Andrea Piazzola, de 35 anos, acusado de saquear seu imenso patrimônio.

Piazzola foi levado à corte pelos parentes de Gina, que obtiveram a proteção judicial de seus bens. EFE