Moscou e Astana reforçam o intercâmbio comercial apesar da crise global

Moscou (EFE).- Rússia e Cazaquistão conseguiram aumentar os níveis de intercâmbio comercial em um momento em que as principais economias mundiais desaceleram o comércio com a imposição de sanções, limitações, taxas e cotas, declarou nesta segunda-feira, em Moscou, o presidente cazaque, Kasim-Yomart Tokayev.

“Segundo dados da Organização Mundial do Comércio (OMC), os países mais desenvolvidos do mundo aumentaram o ritmo de implementação de limitações à exportação nos últimos seis meses (…) Nesse contexto, a cooperação entre o Cazaquistão e a Rússia, felizmente, eu diria, difere radicalmente das tendências mundiais”, afirmou.

Tokayev dirigiu-se do Kremlin juntamente com o presidente russo, Vladimir Putin, aos participantes do XVIII Fórum de Cooperação Inter-regional Rússia-Cazaquistão, como parte da sua primeira visita oficial ao exterior após a sua recente reeleição.

O presidente cazaque lembrou que entre maio e outubro deste ano os países do G20 “implementaram 47 medidas restritivas sobre mercadorias no valor de mais de US$ 160 bilhões”, uma situação que descreveu como uma “crise comercial global”.

“É um aumento constante das proibições de exportação, novas exigências de licenças, cotas e taxas”, observou.

O presidente cazaque acrescentou que esta é uma situação diferente daquela que existe entre Moscou e Astana, onde “o levantamento de todas as limitações e a criação de condições mutuamente benéficas no comércio é a chave para o crescimento econômico qualitativo de nossos países”.

“No mês passado, comemoramos o 30º aniversário de nossas relações diplomáticas. Nesse período, nossos estados conseguiram estabelecer uma relação estratégica mutuamente benéfica, baseada em laços firmes de amizade e boa vizinhança”, afirmou.

De acordo com Tokayev, em 2021 “o intercâmbio bilateral entre nossos países atingiu um novo recorde, quase US$ 24,5 bilhões” e entre janeiro e setembro deste ano, o intercâmbio comercial entre a Rússia e o Cazaquistão cresceu 5% em relação ao anterior, apesar do aumento restrições ao comércio internacional.

Tanto Putin quanto Tokayev destacaram o fato da Rússia ter sido o primeiro país visitado pelo presidente cazaque após reassumir as rédeas do país como um sinal da natureza estratégica das relações entre Moscou e Astana. EFE