Novos bombardeios russos em Kiev deixam 3 mortos e 6 feridos

Lviv (EFE).- Ao menos três pessoas morreram e outras seis ficaram feridas em bombardeios realizados pela Rússia em Kiev nesta quarta-feira, informou a Administração Militar da capital da Ucrânia em sua conta na plataforma de mensagens Telegram.

“Um prédio de dois andares foi danificado em consequência do impacto. Três pessoas foram mortas e seis ficaram feridas”, disse a instituição militar.

O novo ataque russo atingiu vários distritos da cidade, deixando-os sem abastecimento de água potável, segundo o prefeito, Vitali Klitschko.

“Uma das infraestruturas da capital foi atingida. Fiquem em abrigos. O alerta aéreo continuará”, disse o político e ex-campeão mundial de boxe em uma primeira mensagem à população também no Telegram.

Pouco depois, ele confirmou que haviam ocorrido várias explosões em diferentes distritos da capital, para as quais haviam sido enviadas equipes médicas e de emergência.

“Várias outras explosões em diferentes distritos da capital. Socorristas e médicos foram enviados aos locais afetados”, acrescentou.

Usuários de redes sociais relataram falta de luz e cortes no serviço de telefonia em partes da cidade.

Após o bombardeio, o ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kuleba, disse que “a Rússia saúda seu reconhecimento como um estado terrorista com uma nova onda de terror de mísseis contra a capital ucraniana e outras cidades”.

“Deve ficar claro para aqueles que ainda tinham dúvidas: a Rússia deve ser reconhecida como um Estado terrorista em todo o mundo, e a Ucrânia deve obter todos os sistemas de defesa aérea necessários o mais rápido possível”, acrescentou.

Kuleba referiu-se à declaração, por parte do Parlamento Europeu, de que a Rússia é um Estado patrocinador do terrorismo em vista de seus “ataques deliberados e atrocidades cometidas contra a população ucraniana”.

Andriy Yermak, conselheiro do presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, também vinculou o ataque russo ao posicionamento do Parlamento Europeu contra Moscou.

“O Parlamento Europeu reconheceu a Rússia como um Estado patrocinador do terrorismo e um Estado que usa os meios do terrorismo. Terroristas confirmam imediatamente que são terroristas”, escreveu ele em redes sociais.

De acordo com a imprensa local, explosões também foram ouvidas nas últimas horas em outras partes da região de Kiev e em várias cidades da Ucrânia, incluindo Kremenchug, Vinnitsia, Kharkiv, Dnipropetrovsk e Lviv. EFE