Presidente argentino diz que termina mandato com mesmos bens com que chegou

Buenos Aires (EFE).- O presidente da Argentina, Alberto Fernández, afirmou nesta sexta-feira que terminará seu mandato no próximo mês de dezembro “com os mesmos bens” com que chegou ao poder em 2019, em um discurso onde tentou diferenciar-se do ex-presidente opositor Mauricio Macri (2015-2019).

“Estou de cabeça erguida”, disse o presidente peronista, que encerra seu mandato em 10 de dezembro, após garantir: “Saio do governo com o mesmo patrimônio com que cheguei”.

Em um ato de entrega de casas na cidade de Buenos Aires, Fernández, de papel na mão, respondeu às críticas do ex-presidente Macri ao governo, no início de um ano em que serão realizadas eleições presidenciais na Argentina.

Ainda não está definido se os dois líderes serão candidatos à presidência nas eleições primárias do próximo mês de agosto e nas gerais de outubro seguinte.

“Quando ouço Macri dizer que minha palavra perde valor, me dói. Porque o que prometi fazer, cumpri”, declarou Fernández, para em seguida atacar o ex-presidente ao destacar que durante seu mandato “o que a Argentina fez foi deteriorar-se”.

“Não minto, eu faço. Porque os peronistas sabem que melhor do que dizer é fazer, e melhor do que prometer é fazer, Macri”, respondeu.

Um dia depois da divulgação de que a inflação em 2022 foi de 94,8%, Fernández reclamou ainda dos que “pré-anunciaram” hiperinflação ou inflação de três dígitos e “os pessimistas de sempre que anunciaram um fim catastrófico” para apontar que, pelo contrário, o último ano terminou “com tranquilidade social”.

“Sinto que a Argentina de hoje é muito melhor do que a Argentina que recebi em 2019”, ressaltou Fernández sobre a transferência de comando realizada por Macri. “Quando este tempo acabar, teremos uma Argentina pujante”, prometeu. EFE