Putin considera importante retirar civis de Kherson

Moscou (EFE).- O presidente da Rússia, Vladimir Putin, afirmou nesta sexta-feira que é importante evacuar os civis de áreas perigosas em Kherson, região no sul da Ucrânia recentemente anexada pelo país.

“É claro que aqueles que vivem em Kherson devem ser retirados das áreas mais perigosas, porque civis não devem ser submetidos a bombardeios, ofensivas, contraofensivas e outras medidas relacionadas a operações militares”, disse Putin após colocar flores no monumento aos heróis da rebelião contra a invasão polonesa do século XVII, Kuzma Minin e Dmitry Pozharsky.

Junto com membros de organizações juvenis e voluntárias, o líder do Kremlin declarou no evento do Dia da União Nacional que pessoas como eles estão fazendo tudo o que podem “para levar os cidadãos a zonas seguras”.

Putin, que decretou em 21 de setembro a mobilização de 300 mil reservistas, um processo que ele concluiu na semana passada, disse que o número total de pessoas que se atenderam a convocação para lutar na Ucrânia chegou a 318 mil.

“Por que 318 mil? Por causa dos voluntários. O número (de voluntários) não está diminuindo. Destes, 49 mil já estão em missões de combate, e os demais ainda estão em treinamento militar”, declarou.

Putin enfatizou que os combatentes têm famílias, pais, esposas e filhos e que “é claro que o Estado está fazendo tudo para apoiá-los”.

O Dia da União Nacional, que comemora a expulsão dos invasores poloneses de Moscou em 1612, foi instituído como um feriado nacional em 2005. EFE