Putin decreta que russos com segunda cidadania possam prestar serviço militar

Moscou (EFE).- O presidente da Rússia, Vladimir Putin, assinou nesta segunda-feira um decreto para permitir que cidadãos russos com outra cidadania ou autorização de residência no exterior prestem serviço militar obrigatório.

O documento contém alterações no regulamento sobre o procedimento do serviço militar, informou a agência de notícias oficial “TASS”.

Até agora, apenas pessoas com cidadania russa podiam fazer o serviço militar obrigatório de um ano de duração para homens entre 18 e 27 anos.

Os estrangeiros podiam servir sob contrato nas fileiras de soldados, marinheiros, sargentos e capatazes.

O decreto assinado pelo chefe do Kremlin afirma que o serviço militar obrigatório é realizado por “soldados, marinheiros, sargentos, capatazes que são cidadãos da Federação Russa, incluindo aqueles que têm nacionalidade de um estado estrangeiro ou residência, autorização ou outro documento comprovativo do direito de residência permanente no estrangeiro”. EFE