Putin e Lukashenko falam sobre cooperação e mantêm silêncio sobre Ucrânia

Moscou (EFE).- Os presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e de Belarus, Alexander Lukashenko, discutiram nesta segunda-feira as relações entre os dois países, mas se mantiveram em silêncio sobre o conflito na vizinha Ucrânia, no qual Minsk pode ser diretamente envolvida devido à pressão de Moscou.

“Acabamos de resumir todo o nosso trabalho em um formato ampliado e descobrimos que nos afastamos um pouco das questões governamentais. Mas retificamos e discutimos toda a gama de relações russo-bielorrussas. Questões sociais e econômicas”, disse o líder bielorrusso em entrevista coletiva.

Lukashenko agradeceu ao mandatário russo por tê-lo visitado. Esta é a primeira viagem de Putin a Belarus desde 2019. O presidente bielorrusso expressou a esperança de que “as pessoas valorizarão as decisões” de ambos.

Por seu lado, Putin enfatizou que ambos os países “minimizam de forma segura e eficaz a influência de sanções nas suas economias”.

“Juntos temos resistido à pressão das sanções por parte de Estados pouco amigáveis, tentativas de isolar a Rússia e Belarus nos mercados globais”, enfatizou.

O líder russo descreveu a cooperação industrial entre os dois países como “chave” e disse que Moscou e Minsk acordaram “os principais parâmetros de formação de preços no âmbito energético”, uma das questões mais importantes para Belarus, que busca receber gás barato da Rússia.

Segundo Putin, Moscou e Minsk já completaram “mais de 60%” das mil etapas de integração previstas para os próximos anos.

Apesar das notícias de que os líderes discutiriam os preparativos para uma nova fase de ofensivas na Ucrânia, na qual as tropas bielorrussas também participariam, Lukashenko e Putin permaneceram em silêncio sobre o assunto, referindo-se apenas à criação de um “espaço de defesa unido”.

“No âmbito do cumprimento da nossa doutrina militar conjunta, Rússia e Belarus fazem planos militares conjuntos. Temos um agrupamento militar regional russo-bielorrusso. As unidades militares do nosso país estão atualmente treinando no território de Belarus”, disse Putin.

Recordou também que os dois países criaram “um sistema único de defesa aérea”, sem ligar diretamente nenhuma destas iniciativas ao conflito na Ucrânia. EFE