Putin nega novos ataques massivos a infraestruturas na Ucrânia

Astana (EFE).- O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse nesta sexta-feira que não vê necessidade de mais ataques maciços a infraestruturas da Ucrânia depois de destruir cerca de um terço da rede elétrica do país.

“Agora não há necessidade de ataques maciços. Agora temos outros alvos, pois de cerca de 29 alvos planejados, apenas sete não foram destruídos, de acordo com os planos do Ministério da Defesa”, afirmou Putin em uma entrevista coletiva concedida após dois dias de cúpulas regionais em Astana, capital do Cazaquistão.

“Mas eles estão sendo completados, esses objetivos”, acrescentou, além de ressaltar que “mais tarde” a possibilidade de novos bombardeios maciços poderá ser reavaliada.

A Rússia lançou os ataques em larga escala contra a Ucrânia após denunciar um ataque terrorista à ponte da Crimeia no sábado e culpar Kiev pela autoria.

Perguntado se a “operação militar especial” russa pode fazer com que a Ucrânia deixe de existir como Estado, Putin disse “nunca nos propusemos o objetivo de aniquilá-la”.

“Quero deixar isso claro. O que está acontecendo agora é desagradável, dito de maneira suave, mas se não o tivéssemos feito agora, teríamos sido forçados a fazê-lo mais tarde, mas em condições muito piores para nós”, alegou.

“Estamos agindo de forma correta e oportuna”, acrescentou Putin, que também garantiu não ter se arrependido de realizar a ofensiva militar contra a Ucrânia, apesar dos contratempos enfrentados pelas tropas russas. EFE