Rússia diz que apenas responde a ataques ucranianos após cessar-fogo

Moscou (EFE).- O Ministério da Defesa da Rússia disse nesta sexta-feira que suas tropas se limitam apenas a responder aos ataques das forças ucranianas após o cessar-fogo unilateral de 36 horas ordenado pelo presidente russo, Vladimir Putin, por ocasião do Natal ortodoxo (celebrado em 7 de janeiro) ter entrado em vigor.

“Apesar do fato de que as tropas russas têm observado o cessar-fogo desde as 12h00, horário de Moscou (6h de Brasília), o regime de Kiev continuou a atacar as cidades e posições das tropas russas com artilharia”, afirmou o porta-voz do Ministério, o tenente-general Igor Konashenkov, segundo a agência oficial de notícias russa “TASS”.

Ele disse que as forças ucranianas realizaram oito ataques de artilharia a partir de um local próximo à cidade de Novopavlivka, na região de Zaporizhzhia, no sul da Ucrânia, e três outros na região de Lugansk.

“Com o retorno do fogo, as tropas russas esmagaram as posições das Forças Armadas ucranianas das quais os ataques foram lançados”, afirmou Konashenkov.

De acordo com o Kremlin, a decisão de Putin de declarar um cessar-fogo unilateral foi tomada em resposta ao apelo do patriarca Kirill, da Igreja Ortodoxa Russa, para uma trégua de Natal até a meia-noite do dia 7.

O presidente ucraniano, Volodymir Zelensky acusou ontem a Rússia de tentar “usar o Natal como cobertura” para retardar o avanço do exército ucraniano e reagrupar suas forças.

“Agora eles querem usar o Natal como uma cobertura para, pelo menos por um breve período, conter o avanço de nossos meninos em Donbass e trazer equipamentos, munições e homens mobilizados para mais perto de nossas posições. O que isso trará? Apenas mais um aumento no número de mortes”, alegou ele em seu discurso noturno regular. EFE