Rússia informa que retirou mais de 30 mil militares de Kherson

Moscou (EFE).- O Ministério da Defesa da Rússia informou nesta sexta-feira que mais de 30 mil militares do país se retiraram para o sul do rio Dnieper, que divide a província de Kherson, na Ucrânia.

Além disso, o exército russo transferiu para a margem esquerda cerca de 5 mil peças e equipamentos militares, diante do avanço das forças ucranianas, que garantem ter retomado o controle sobre a capital regional.

Na que seria a terceira operação de retirada da Rússia nos dois últimos meses no sul e leste da Ucrânia, o comunicado do Ministério da Defesa destaca que as tropas não deixaram nada para trás, nem mesmo automóveis ou equipamentos que precisam de reparos.

O Estado Maior ucraniano estima em cerca de 40 mil os militares russos deveriam deixar o norte de Kherson, província que foi anexada por Moscou há apenas um mês e meio. 

A Rússia alega a superioridade numérica do inimigo para justificar a retirada, assim como a necessidade de enviar parte deste contingente para outras partes do front, seja o Donbas ou a província de Zaporizhzhia.

Na última quarta-feira, o comandante das forças russas na Ucrânia, Sergey Surovikin, anunciou a retirada do norte de Kherson, no que tem sido considerada a maior derrota sofrida por Moscou desde o início da invasão do território ucraniano, em fevereiro. EFE