Secretário-geral da ONU defende esporte como “antídoto contra a guerra”

Fez (EFE).- O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, afirmou nesta terça-feira na cidade de Fez, no Marrocos, que o esporte “é o antídoto contra a guerra” e que “o mundo seria muito melhor” se aqueles que constroem “muros” se dedicassem a isso.

Após seu discurso no IX Fórum da Aliança das Civilizações da ONU e questionado por jornalistas sobre como, no contexto da Copa do Mundo no Qatar, o esporte pode contribuir para o diálogo entre as civilizações, Guterres disse que “representa o oposto da guerra” e “une pessoas de todo o mundo”.

“No esporte, as pessoas podem competir com lealdade e respeito ao próximo, independentemente de religião, cultura e etnia”, disse o secretário-geral da ONU, acompanhado pelo secretário adjunto e alto representante das Aliança das Civilizações das Nações Unidas (UNAOC), Miguel Ángel Moratinos.

Guterres destacou que existe uma iniciativa da Aliança das Civilizações em que o esporte tem um papel muito importante.

“Se aqueles que constroem muros se dedicassem ao esporte, cultura, arte e atividades mais nobres do ser humano, o mundo seria muito melhor”, acrescentou.

Com o início da Copa do Mundo no último domingo, o Qatar foi alvo de críticas por suas políticas repressivas contra mulheres, trabalhadores migrantes e a comunidade LGBTQ+. Vários países como a Venezuela pediram o fim dessas críticas dirigidas à nação árabe. EFE