Sunak é escolhido como novo líder conservador e será premiê do Reino Unido

Londres (EFE).- O ex-ministro da Economia do Reino Unido Rishi Sunak foi escolhido nesta segunda-feira como líder do Partido Conservador e, com isso, será indicado como primeiro-ministro do país, anunciou Graham Brady, dirigente do Comité 1922, grupo que reúne deputados ‘tories’ sem pasta no governo.

Em uma sala do Parlamento britânico, Brady indicou que apenas um candidato, Sunak, havia se apresentado com os apoios necessários nas primárias da legenda, após a retirada da única adversária, Penny Mordaunt.

A nova escolha foi feita a partir da apresentação da renúncia de Liz Truss, na última quinta-feira, diante da polêmica sobre suas medidas fiscais, com cortes de impostos financiados pela dúvida, que provocaram turbulências nos mercados.

Para participar destas primárias, os concorrentes deveriam comprovar que tinham respaldo de, pelo menos, 100 integrantes do bloco parlamentar conservador na Câmara dos Comuns, a câmara dos deputados britânica.

Poucos minutos antes do anúncio de Brady, Mordaunt, líder dos ‘tories’ na Câmara dos Comuns, anunciou no Twitter que estava se retirando do processo de sucessão de Truss e passando a apoiar Sunak.

Assim, automaticamente, o ex-ministro da Economia passou a ser o novo líder do Partido Conservador sem que os filiados (cerca de 160 mil) precisassem votar.

“Estes tempos são sem precedentes. Apesar do calendário apertado para a escolha da liderança, está claro que os colegas sentem que precisamos de certeza”, disse Mordaunt, em referência ao claro apoio que o adversário havia obtido entre colegas de partido.

Sunak já tinha o respaldo de mais da metade dos deputados conservadores, enquanto Mordaunt, segundo cálculo das emissoras britânicas de televisão, contava com 27 apoios públicos.

O novo líder do Partido Conservador, que foi ministro da Economia do governo de Boris Johnson, esperava se reunir ainda hoje com o bloco parlamentar da legenda. 

Embora ainda não esteja confirmado, a expectativa é que Sunak assuma o cargo de primeiro-ministro amanhã, quando deverá participar de uma audiência com o chefe de Estado, rei Charles III.

Ao lançar sua candidatura ontem, Sunak escreveu no Twitter que o Reino Unido enfrenta uma “profunda crise econômica” e que ele pretende superá-la.

O político, de 42 anos, afirmou que esteve no comando da pasta de Economia nos momentos “mais duros” para o país, em referência à pandemia da covid-19, mas admitiu que os atuais desafios são ainda maiores. EFE