Ucrânia reage com ceticismo a anúncio de retirada russa de Kherson

Lviv (EFE).- O assessor do gabinete presidencial ucraniano, Mikhail Podolyak, reagiu com ceticismo nesta quarta-feira ao anúncio do Exército russo de que se retirará da anexada cidade de Kherson, na Ucrânia.

“As ações falam mais do que as palavras. Não vemos sinais de que a Rússia deixará Kherson sem luta”, escreveu o assessor no Twitter.

Podolyak disse que as tropas russas ainda se encontram na cidade do sul da Ucrânia – a única capital regional tomada pela Rússia desde o início da invasão – e que efetivos adicionais estão sendo redirecionados para a região.

“A Ucrânia está libertando território com base em dados dos serviços secretos e não com base em declarações encenadas na televisão”, declarou, referindo-se à ordem de retirada do ministro da Defesa russo, Sergey Shoigu.

O general Sergey Surovikin, comandante das tropas russas na Ucrânia, havia admitido que a defesa de Kherson e da zona circundante na margem direita do rio Dnieper está “impraticável”.

A Rússia anexou a região de Kherson em 30 de setembro, juntamente com Donesk, Lugansk e Zaporizhzhia, embora não a controle inteiramente. EFE