Zelensky: ajuda do Irã com drones mostra “falência” russa

Redação Central (EFE).- O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, disse nesta terça-feira que o pedido da Rússia ao Irã por “drones e mísseis bastante simples” demonstra que Moscou admite sua “falência militar e política”.

Em seu habitual discurso noturno, Zelensky afirmou ainda que a Ucrânia está tentando fortalecer a defesa contra os drones russos.

“Deveríamos recordar que o próprio fato do apelo da Rússia ao Irã por tal assistência é o reconhecimento do Kremlin de sua falência militar e política”, declarou o presidente, referindo-se ao uso massivo de tais dispositivos não tripulados pela Rússia para atacar a Ucrânia.

Por décadas, segundo acrescentou, a Rússia gastou “bilhões de dólares em seu complexo militar-industrial e, no final, cedeu a Teerã por drones e mísseis bastante simples”.

No entanto, Zelensky garantiu que isso não os ajudará estrategicamente e que apenas mostra ao mundo que “a Rússia está no caminho de sua derrota e está tentando atrair outro alguém para ser seu cúmplice no terror”.

O presidente ucraniano também opinou que os 237 dias de guerra iniciados em 24 de fevereiro pelo presidente russo, Vladimir Putin, “provam que somos capazes de encontrar uma resposta a qualquer ameaça se agirmos juntos, todos os ucranianos e as nações do mundo livre”.

Ucrânia cogita romper relações com Irã por apoio à Rússia

Mais cedo nesta terça-feira, o ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kuleba, disse que havia proposto a Zelensky romper as relações diplomáticas com o Irã, “levando em consideração as inúmeras destruições causadas por drones iranianos à infraestrutura civil da Ucrânia, as mortes e o sofrimento gerados ao nosso povo”.

Além disso, antecipou que Kiev enviará uma carta oficial a Israel pedindo que “forneça urgentemente sistemas de defesa antiaérea” e inicie uma cooperação relativa à “aquisição de tecnologias relevantes pela Ucrânia”.

No entanto, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã, Naser Kanani, negou hoje que a República Islâmica do Irã tenha enviado armas e drones militares para uso na guerra na Ucrânia, e informou que Teerã está preparado para negociar com Kiev e eliminar as ambiguidades.

Kanani declarou que “as alegações infundadas que foram feitas contra o Irã são baseadas em informações falsas e suposições tendenciosas e fazem parte de uma atmosfera política dirigida pela mídia de alguns países contra o Irã”, segundo informou o site do Ministério das Relações Exteriores. EFE