Zelensky pede que mundo não ceda a “chantagem nuclear”

Lviv (EFE).- O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, fez um apelo nesta quinta-feira para que a comunidade internacional não ceda a chantagens da Rússia, incluindo a que envolve o controle da maior usina nuclear da Europa, a de Zaporizhzhia.

“A apreensão (da usina pela Rússia) implica chantagem nuclear e o exercício de pressão sobre o mundo e sobre a Ucrânia”, disse Zelensky um dia depois de o Kremlin anunciar a apropriação da usina, que fica em uma região ucraniana anexada pelo país vizinho em um processo que não foi aceito por ampla parte da comunidade internacional.

Em discurso por videoconferência para o Lowy Institute, um ‘think tank’ baseado em Sydney, na Austrália, Zelensky disse acreditar que Putin “entende claramente” que depois de usar armas nucleares ele não seria capaz de “preservar sua vida”.

O presidente ucraniano pediu uma resposta firme à anexação, pela Rússia, das quatro regiões ucranianas sob controle parcial de forças pró-Moscou, já que a considera “outro crime contra o direito internacional”.

Ele argumentou que a falta de reação à anexação da península da Crimeia, em 2014, ajudou a reforçar o sentimento de “impunidade” para Putin.

“Podem ter certeza, o líder russo está agora analisando cuidadosamente as reações do mundo aos pseudrreferendos que ele organizou em solo ucraniano e aos anúncios de anexação de nosso território”, afirmou.

Zelensky disse acreditar que Putin está interessado em descobrir é “se ainda há potencial de escalada” e previu que se a reação agora for fraca, Moscou dará mais um passo à frente no confronto. EFE