Rigidez muscular comum pós-AVC não é sequela sem tratamento, alerta especialista

Imagem de divulgação. EFE/SPMJ

Imagem de divulgação. EFE/SPMJ

São Paulo (EFE).- A rigidez e os espasmos musculares que atingem cerca de 40% dos pacientes que sofrem um acidente vascular cerebral (AVC) não são uma sequela permanente e, quanto antes for realizado tratamento, melhores são as chances de recuperação, alertam especialistas. Apesar de comum, esta condição pouco conhecida se chama espasticidade e provoca um … Leia mais