McCarthy: Congresso deve investigar descoberta de documentos em casa de Biden

Washington (EFE).- O presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, Kevin McCarthy, disse nesta quinta-feira que o Congresso deveria investigar a descoberta de documentos confidenciais do tempo do presidente Joe Biden como vice, no governo de Barack Obama (2009-2017), em uma de suas residências particulares e em seu escritório em um ‘think tank’.

Em entrevista coletiva, o político republicano alegou que estão sendo usados dois pesos e duas medidas ao comparar o caso de Biden com o do ex-presidente Donald Trump (2017-2021), alvo de uma investigação do Departamento de Justiça após documentos classificados que ele supostamente tirou da Casa Branca terem sido apreendidos em sua mansão em Mar-a-Lago, na Flórida.

“Acho que o Congresso precisa investigar isso”, disse McCarthy, em alusão ao caso do presidente, que é do Partido Democrata, além de se queixar por Biden ter dado entrevista ao famoso programa de televisão “60 Minutes”, da emissora “CBS”, para falar sobre os documentos encontrados na residência de Trump.

“Ele estava tão preocupado com os documentos do presidente Trump, e agora descobrimos que, como vice-presidente, os manteve por anos sem segurança em vários locais”, disse McCarthy.

A Casa Branca confirmou nesta quinta-feira que sua equipe jurídica encontrou novos documentos confidenciais do tempo de Biden como vice-presidente (2009-2017) na garagem de uma de suas mansões no estado de Delaware, depois de admitir nesta semana um achado semelhante em um escritório do presidente em um ‘think tank’.

McCarthy lembrou que, no caso de Trump, o FBI fez buscas em sua mansão em Mar-a-Lago em agosto, quando o ex-presidente não estava lá. “Foram com sirenes e tudo”, afirmou.

Correligionário de Trump, que assim como ele é do Partido Republicano, McCarthy reclamou que o FBI poderia ter obtido os documentos simplesmente perguntando por eles.

“Mas por que fizeram isso? Por que foram atrás de adversários políticos dessamaneira?” questionou.

Nessa linha, McCarthy perguntou por que o caso Biden está sendo tratado de maneira diferente.

“Estamos nos Estados Unidos e acreditamos na igualdade de justiça”, disse.

Ele defendeu uma das medidas que a Câmara aprovou nesta semana graças à nova maioria republicana, que consiste na criação de uma comissão para investigar o Departamento de Justiça e o FB – os republicanos consideram que houve um uso partidário das agências governamentais por parte de Biden.

O atual presidente disse nesta quinta-feira que está convencido de que o conflito sobre papéis classificados encontrados em sua residência particular será resolvido.

“Tudo será esclarecido, tenho certeza”, afirmou. EFE