Musk faz ultimato a funcionários e promete longas jornadas de trabalho

Nova York (EFE).- O dono do Twitter, Elon Musk, deu nesta quarta-feira um ultimato aos funcionários da empresa, afirmando que deverão escolher entre duas opções: se comprometer a trabalhar por longas jornadas e de forma, extremamente dura, ou se demitirem, recebendo uma indenização de três meses de salário.

O CEO e fundador da Tesla enviou um email para os funcionários, que acabou sendo publicado por vários veículos especializados de imprensa, em que afirma que, para criar o “Twitter 2.0”, será necessário “trabalhar muitas horas em alta intensidade”, e que só os que tiverem “desempenho excepcional” passarão no corte.

“Se está certo que quer ser parte do novo Twitter, por favor, marque sim no link abaixo”, escreveu Musk, se referindo a um formulário a ser preenchido por cada funcionário.

“Qualquer um que não o fizer até 17h de amanhã (19h de Brasília), receberá três meses de indenização”, completou o empresário, em referência ao horário de Nova York.

No email, o novo dono do Twitter garante que a empresa estará mais focada na engenharia e em que os programadores formem a maior parte dos funcionários, tendo maior influência.

“No fundo, o Twitter é uma empresa de software e servidores, assim, que acho que isso tem sentido”, escreveu Musk.

O novo dono já realizou uma grande redução do plantel de funcionários da rede social, com a demissão de cerca de 7,5 mil pessoas.

Além disso, nos últimos dias, o empresário demitiu vários funcionários que questionaram, através da própria rede social, algumas de suas afirmações sobre o funcionamento do Twitter. EFE