Musk diz que compra Twitter “pelo futuro da civilização”

Nova York (EFE).- O bilionário Elon Musk confirmou nesta quinta-feira que está comprando o Twitter e alegou ter como motivação “o futuro da civilização”.

A declaração foi feita na própria rede social faltando pouco mais de 24 horas para o fim do prazo dado por um juiz para que seja aberto um processo contra ele se a aquisição não for formalizada.

O fundador da Tesla e da SpaceX divulgou a mensagem, destinada “aos anunciantes” no Twitter, para explicar as razões que o levaram a comprar a empresa. Ele citou primeiramente que “é importante para o futuro da civilização ter uma praça digital comum onde um amplo espectro de crenças possa ser debatido de forma saudável”.

Além disso, Musk adiantou que a publicidade passará a ter um espaço relevante na rede social.

Após a divulgação da mensagem do bilionário, as ações do Twitter subiram 1,16% nos primeiros instantes da sessão na bolsa de valores de Nova York, nos Estados Unidos.

Musk admite que redes sociais aumentam polarização

Musk reconhece na mensagem que as redes sociais correm o risco de aumentar a polarização da opinião pública entre a extrema-direita e a extrema-esquerda, algo que também aconteceu nos mios tradicionais.

O homem mais rico do mundo afirmou querer trabalhar para superar esse risco, “para ajudar a humanidade que amo”, e “não para ganhar dinheiro”.

Musk garantiu que, segundo sua visão, o Twitter “não pode se tornar um inferno grátis para todos, onde é possível dizer qualquer coisa sem consequências”, mas sim, preciso “respeitar as leis”.

A plataforma, segundo ele, deve se tornar um “lugar acolhedor para todos, onde cada um pode escolher sua experiência desejada, segundo suas preferências”, e compara o acesso com a experiência de assistir um filme ou jogar videogame. 

Sobre a publicidade no Twitter, Musk afirma que os anúncios “se são bem entendidos, podem entreter, agradar e informar” ao usuário.

“O Twitter aspira se converter na plataforma de publicidade mais respeitada do mundo, que fortalecerá as marcas e fará você confiar na empresa. Vamos construir algo extraordinário juntos”, conclui o bilionário. EFE